Necessidade de maturação digital das empresas foi discutida em palestra apresentada por analista da ABDI

Cerca de 66% das empresas brasileiras de micro e pequeno porte precisa de transformação digital, pois a maioria opera seus negócios de forma analógica e com tecnologias emergentes. tais como o uso de mídias sociais e website com funcionalidades interativas. A necessidade de inovação nas empresas foi abordada pelo Analista de Produtividade e Inovação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Carlos Eduardo Flores de Araújo, que proferiu a palestra “Editais de Transformação Digital das Empresas situadas no Norte, Nordeste e Centro-Oeste: Desenvolvimento e Resultados”, que fez parte da programação do terceiro dia da Expo Indústria Maranhão, feira realizada no período de 26 a 29 de maio, no Multicenter Negócios e Eventos.

Em sua apresentação, Carlos Flores enfatizou que é preciso aumentar a maturidade digital para que as empresas tenham a possibilidade de apresentar melhor desempenho em produtividade. “A transformação digital é um caminho sem volta e tem que ser feito, mas a maioria das empresas não sabe o caminho”, explicou o analista. “Foi muito importante a FIEMA levar este tema para a Expo Indústria, pois cabe aos estados e também às entidades federativas auxiliarem na transformação digital”, afirmou Carlos Flores 

Para auxiliar as empresas, a ABDI, órgão vinculado ao Ministério da Economia, lançou este ano o segundo edital do Programa Digital BR, com aporte de recursos de R$ 1 milhão beneficiando os estados da região Centro Oeste, Nordeste e Norte com a colaboração de ecossistemas estaduais que tenham como beneficiárias empresas de micro, pequeno ou médio porte.

Neste segundo edital, um projeto elaborado por uma rede composta pela Prefeitura Municipal de São Luís, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio) e o Grupo Educacional Dom Bosco foi um dos 18 selecionados pela ABDI.

Numa segunda etapa do Programa Digital BR, chamada de projeto- piloto, serão selecionados dez projetos no qual estão previstos testes, experimentos e implementação da solução encontrada nas empresas selecionadas.  A fase seguinte é a escala, que é implantada após a seleção de seis projetos para implementação de modelos que permitirão que as redes possam expandir o âmbito de atuação das suas iniciativas, replicando-as a outros contextos setoriais e territoriais.

Na apresentação da palestra do analista Carlos Flores ele apresentou dados que mostram a importância da transformação digital: as empresas digitais crescem oito vezes mais e geram duas vezes mais empregos e as MPEs representam 62% dos empregos e 50% do PIB.

A exposição ocorreu no espaço do Plenarium da Expo Indústria Maranhão, feira multissetorial que foi realizada pelo Sistema FIEMA (SESI, SENAI, IEL e Federação) com a correalização do Governo do Estado, Sebrae Maranhão e Fecomércio.

O evento contou com o patrocínio da Aço Verde do Brasil (AVB), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Agência Espacial Brasileira (AEB), Alumar, Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), ENEVA, Prefeitura de São Luís, Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF), Suzano, VALE e VLI.